Pintura ou papel de parede? Qual o melhor e qual o custo?





Pintar a casa ou aplicar papel de parede tem vantagens e desvantagens. Conheça quais.

A história nos conta que há milhares de anos, o homem já cultivava o gosto por decorar suas cavernas com pinturas, bastante coloridas e refletindo eventos do cotidiano.

Os mais sofisticados foram os egípcios, que costumavam ornar seus lugares de culto com resinas à base de albumina, caseína, goma arábica, entre outros produtos.

Já as origens do papel de parede remontam ao início do séc. XVI, na Grã-Bretanha, como revestimento das vigas da imponente faculdade de Cambridge (1857-1859).

Controvérsias à parte, essas duas formas de decoração e acabamento chegam aos dias atuais arrebanhando muitos adeptos. Resta-nos, apenas, saber qual das duas opções é a melhor, tanto em relação ao preço quanto à praticidade.

A Pintura

Vantagens – Por ser uma decoração fixa, tem a vantagem de ser mais barata (entre R$ 1,00 e R$ 2,00 o custo da tinta para cada m²), porém mais cara para aplicar (entre R$ 10,00 e R$ 15,00 de mão-de-obra p/m², podendo variar muito conforme a região).

É fácil de aplicar e de remover se desejar outro visual, podendo ser aplicada até mesmo pelo próprio morador e por quem gosta de estar sempre mudando o visual da casa, quando seu custo/benefício é praticamente imbatível.

Além disso, a pintura permite criar efeitos facilmente descartáveis e é ideal para quem gosta de fazer de uma reforma um momento de lazer e de comunhão com a família.





Desvantagens – as desvantagens são o fato de que deverá preocupar-se com uma reforma a cada 3 anos; é mais fácil de ser deteriorada quando há crianças em casa; e dificilmente poderá emendar partes desgastadas com a mesma tinta original.

Além disso, dificilmente se conseguirá o charme e o glamour conferido pelo acabamento com os papéis de parede, necessitando de grafiato ou textura para um efeito melhor. Ainda assim, sem a possibilidade de se ter os mesmos desenhos.

Papel de Parede

Vantagens – Os papéis de parede são mais rápidos de aplicar, não causando grandes transtornos para a sua aplicação. O que normalmente implica em um custo menor para colocação por m² (hoje em torno de R$ 40,00 a R$ 80,00 por rolo, dependendo da região e quantidade) . Podem durar até 15 anos, desde que colocados por um profissional gabaritado.

Também acabam sendo mais baratos a longo prazo, desde que seja bem cuidados; e ainda acabam compensando pelo tempo de uso.

Sem falar que é uma decoração que confere o  status de uma obra de arte, sujeito a vários efeitos e combinações estéticas, inclusive remetendo a uma decoração do século passado.

Desvantagens – Em relação à pintura, o que salta aos olhos é o preço, pois o m2 do papel de parede mais simples não sai por menos de R$ 10,00. Bastante puxado quando se leva em conta os vários metros quadrados necessários para se decorar um simples quarto, que pode ter até 30m2, só compensando pelo fato de que levam mais tempo para ser reformados.

Outra desvantagem desse acabamento é o fato de exigir um certo cuidado e atenção, pois certos riscos e rasgões são irrecuperáveis. Também não podem ser usados em ambientes muito úmidos, como banheiros, áreas de serviço, cozinhas, pois podem soltar-se facilmente. Em ambientes externos, então, nem pensar.

Conclusão

Trata-se de dois estilos de acabamento bastante característicos, onde o papel de parede, bem mais frágil, confere um certo glamour, beleza e originalidade por um preço inicial mais alto, sendo geralmente escolhido por quem dá preferência à beleza e à praticidade.

Enquanto a pintura pode ser bem acabada, aliada a grafiato ou texturizada, é sem dúvida bem mais barata, fácil de aplicar (inclusive pelo próprio dono, em alguns casos) e, portanto, ideal para quem prefere segurança e economia.



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *